Zona Leste de São Paulo recebe 159 imóveis e 89 já estão previstos

2

 

Imóvel da Lopes na Zona Leste de São Paulo
Perspectiva do Autêntico Mooca, empreendimento na Zona Leste de São Paulo

A região teve VGV de R$ 9,5 bi nos últimos 3 anos e previsão de lançar 89 produtos

Com grandes investimentos em infraestrutura, a Zona Leste de São Paulo vive um momento de intenso desenvolvimento, com valores atrativos e mercado aquecido. Estudo exclusivo realizado pela área de Inteligência de Mercado da Lopes aponta que a região recebeu 159 novos empreendimentos nos últimos três anos e tem outros 89 já previstos para serem lançados.

No total, a Zona Leste recebeu 25.843 unidades distribuídas em 299 torres, que somam um VGV de R$ 9,5 bilhões. Outro atrativo da região é o valor médio bastante acessível do metro quadrado do lançamento, que gira em torno de R$ 5.930/m². Além disso, o comprador consegue adquirir unidades verticais com tíquete médio de R$ 368 mil.

A boa liquidez dos lançamentos também ratifica o cenário positivo, com apenas 16% do total de apartamentos em estoque. “Com 84% das unidades vendidas, a região mantém um nível de estoque em um patamar saudável e vem ganhando cada vez mais espaço no mercado, aumentando gradativamente o número de lançamentos principalmente para atender as famílias tradicionais que na sua maioria buscam 2 e 3 dormitórios com completa infraestrutura de lazer”, afirma Mirella Parpinelle, Diretora Geral de Atendimento da Lopes.

Em relação às tipologias mais procuradas, predominam os apartamentos com até 69m² de área privativa, representando 73% do total lançado. As unidades entre 70m² a 109m² somam 18% e os outros 9% englobam apartamentos acima de 110m². O grande destaque é a preferência por unidades de 2 e 3 dormitórios, que apresentam total de 19.200 apartamentos comercializados. O restante está distribuído entre unidades com 1 e 4 dormitórios (2.010).

Como exemplos de sucesso, os empreendimentos Autêntico Mooca, da incorporadora Even e Reserva Chamatá, da Diálogo, ambos intermediados pela Lopes, tiveram respectivamente 100% e 88% das unidades comercializadas.





Compartilhe:

Sobre o Autor