Como fazer um projeto de iluminação para área externa

0

Deixar o ambiente externo bem iluminado, sem riscos de curto ou apagões são cuidados necessários

Iluminação

Iluminar a parte externa, seja em um jardim, seja em um quintal, requer alguns cuidados tanto para evitar curtos, como apagões. Tudo porque, por geralmente ser uma área descoberta, esta iluminação está exposta à água da chuva ou, quando em um ambiente coberto e protegido, pode ter riscos de esquentar ou sobrecarregar a energia. Além disso, também há a preocupação em decorar ou destacar com estilo algum ponto desta área externa. Para que nada dê errado e dores de cabeça sejam evitadas, veja alguns passos para montar um projeto de iluminação para área externa.

Iluminação controlada

Iluminação

Uma das formas mais eficazes de iniciar seu projeto de iluminação é, com a ajuda de um eletricista, observar o local durante à noite. Tudo tem que ser medido e estudado corretamente para evitar tanto que o ambiente fique muito claro, quanto mal iluminado. Além disso, é preciso avaliar qual o tipo de lâmpadas e em quais locais estas serão instaladas para suprir a necessidade do espaço.

É importante ressaltar que cada pedaço deste ambiente pode demandar um tipo diferente de iluminação. Em complemento, há também a necessidade de proteger as lâmpadas contra chuva e calor, bem como deixar seus interruptores acessíveis a todos que utilizarem o espaço. Aproveite o eletricista para definir os pontos em que as luzes serão instaladas com mais eficiência.

Tipos de lâmpadas

Iluminação

Os tipos de lâmpadas também são parte importante do processo de instalação em um ambiente de iluminação externa. Com imensa variedade de tipos, voltagens, cores e formatos, as lâmpadas podem ser halógenas, fluorescentes, incandescentes e ainda de LED.

As incandescentes são aquelas que emitem a luz preferida entre muitas pessoas. Entretanto, são o tipo que mais esquentam, duram menos tempo e gastam mais energia. Logo, ao invés de escolhê-las, é melhor contar com as halógenas. Com iluminação similar às incandescentes, as halógenas são mais eficientes na economia e duram mais. Seu bulbo contém elementos como bromo ou iodo.

Se você busca por economizar mais energia, escolha as fluorescentes. Além de colorir o seu quintal ou jardim (caso queira), as fluorescentes são muito mais econômicas que as anteriormente citadas.

No entanto, se você busca antes de qualquer coisa, eficácia na iluminação e baixo custo na conta de luz, além de tempo grande de vida útil, sua escolha deve ser pelas lâmpadas tipo LED. Sim, elas custam mais caro. Mas este investimento é recompensado pela durabilidade e baixo consumo.

Cada espaço, uma iluminação

Posicionar de forma correta o tipo de lâmpada escolhido (além de se preocupar com a proteção de calor e água, como falamos), é essencial para o sucesso de seu projeto. Portanto, preocupe-se com todos os espaços desta área externa, desde o acesso a ela.

Os corredores, cantos e paredes, bem como pequenos muros, devem ser bem iluminados para garantir a segurança de quem passar por ali. Para a entrada o ideal é que haja pontos de iluminação no acesso ao local e após essa passagem.

Se o espaço em questão for uma garagem, a iluminação pode contar com pequenos postes, com luzes baixas e quase ambiente, desde que a circulação no local (tanto de pessoas como de carros) não seja prejudicada.

Segurança em primeiro lugar

Escadas e degraus merecem destaques maiores. Afinal, toda a segurança deve também contar com a iluminação do ambiente. Já em quintais e decks de piscina, por exemplo, ter a iluminação colocada de forma indireta, dá todo o charme e romantismo.

O mesmo pode valer para a piscina, com luzes instaladas em seu interior, por meio de projetores que protegem a parte elétrica do contato com a água. Com função decorativa, a iluminação da piscina também é feita para garantir mais segurança.

Os jardins ganham um tom especial se as plantas (principalmente as maiores) tiverem iluminadas com um jogo de sombras e cores. Aqui, lâmpadas de baixa tensão, são as mais indicadas.

 

 

Autor: Adriana Lima– 24 anos, jornalista e apaixonada por decoração





Compartilhe:

Sobre o Autor

Comentários não são permitidos.