Jardim vertical como forma inovadora de trazer verde às casas

1

Os jardins verticais se tornaram a sensação entre os paisagistas do Brasil e do mundo.

A parede verde, como também é conhecida, é uma técnica que integra a natureza aos ambientes urbanos e à arquitetura, e tem sido usada em áreas externas e internas.

É uma opção para quem quer inovar ou para quem não tem muito espaço e quer um recanto verde no seu lar. O jardim vertical cria uma atmosfera incrível com a mistura de plantas, flores, cores e amoras e deixa qualquer ambiente mais bonito.

Jardim vertical na área externa

Nessa técnica de paisagismo, as plantas são colocadas ou cultivadas em paredes, muros, entre outros lugares. O jardim vertical pode ser tanto um conjunto de vasos como um grande painel verde. Entretanto, vale lembrar que eles não seguem um padrão e também podem ser inseridos em quadros, por exemplo, ou outros ambientes, de diferentes tamanhos e alturas, que comportam as plantas. O importante é ter um espaço que seja propício para o crescimento dos vegetais, que tenha um sistema de gotejamento automático ou que possa ser cuidado manualmente.

Vantagens

Os jardins verticais trazem muitos benefícios para o ambiente. Eles trazem vida às casas, dão um toque aconchegante, íntimo e tornam o local mais bonito. Mas, além da estética, eles também oferecem vantagens para a saúde e bem-estar dos moradores. As plantas funcionam como um isolante térmico e acústico, uma vez que, colocados nas paredes, combatem as ilhas de calor das cidades grandes e diminuem os ruídos externos. Os jardins purificam, limpam e melhoram a qualidade do ar, além de servirem como uma forma de revitalização da área verde e fachada de edifícios.

Jardim vertical em vasos

Plantas e cuidados

Um dos truques para ter um jardim vertical impecável é escolher o tipo certo de planta para cada ambiente. Para isso, sempre preste atenção em quais vegetais se encaixam melhor a determinados locais e quais as necessidades, cuidados e manutenção que cada espécie exige.

Detalhes como a disponibilidade de água, quantidade de sol, frequência de irrigação e incidência de vento são pontos essenciais que dão forma ao jardim e que você deve considerar quando estiver planejando-o. Outro ponto importante é sempre verificar, antes de plantar, se o formato de suporte escolhido comporta plantas com grandes raízes, pois cultivá-las sem espaço pode danificar a estrutura.

Jardim vertical

Se você quer um jardim vertical denso e fechado, a melhor indicação é o uso de plantas semi-pendentes e pendentes, de folhagem arqueada ou espécies que possuem ramos ou folhas que saem da base. Elas não deixam o suporte aparecer e criam um efeito fantástico na parede.

O aspargo, a jiboia e a barba-de-serpente são plantas que se adaptam aos ambientes com sol ou sombra e, por esse motivo, são perfeitas para comporem os jardins. Já a russélia e a hera-inglesa necessitam de sol pleno, então devem estar bem posicionadas para vigorar. Por fim, as que se acomodam muito bem aos ambientes sombreados (internos ou externos) são, por exemplo, as samambaias e as vriésias. Se você pretende criar um jardim harmonioso, intenso e vivo, também é possível escolher os tipos de planta de acordo com a cor. Os verdes aparecem com os crótons e o lamabari-roxo, a ripsális e a peperômia destacam as folhagens e os tons rosados podem ser cultivados com a tilândsia-azul e a maria-sem-vergonha.

Jardim vertical4

Veja mais:

Jardim de Inverno

O jardim na varanda: dicas e soluções

Crie um belo jardim com reciclagem e sustentabilidade





Compartilhe:

Sobre o Autor

1 comentário

  1. Ótima matéria, os jardins verticais além de embelezar, também propiciam conforto térmico. O mesmo com casas aonde telhados são feitos de jardins.
    Luciano