Resíduos Sólidos de Construção Civil: como deve ser feito o descarte

0

Planejar uma obra, seja uma construção ou pequena reforma, exige mais do que mensurar custos de material e de mão de obra. É preciso também determinar o que será feito com os resíduos sólidos gerados em todas as etapas do processo. Os resíduos gerados muitas vezes não recebem a destinação correta, acabando poluindo o meio ambiente deixados em terrenos baldios, nas ruas ou em áreas de preservação permanente.

Resíduos Sólidos

Como em qualquer outra área, a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente é indispensável também à construção civil. Também existem políticas próprias para a eliminação correta desses resíduos, devido ao alto montante descartado diariamente. O resíduo da obra deve ser pensado e planejado com a mesma dedicação que a própria obra, o que muitas vezes não acontece e acabam poluindo o meio ambiente.

Os Resíduos Sólidos da Construção Civil (RSCC), de acordo com a Resolução 307 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), são aqueles “provenientes de construções, reformas, reparos e demolições de obras, e os resultantes da preparação e da escavação de terrenos, tais como: tijolos, blocos cerâmicos, concreto em geral, solos, rochas, metais, resinas, colas, tintas, madeiras e compensados, forros, argamassa, gesso, telhas, pavimento asfáltico, vidros, plásticos, tubulações, fiação elétrica etc., comumente chamados de entulhos de obras, caliça ou metralha”.

Algumas ações podem ser executadas durante as obras para evitar o desperdício de produtos e materiais de construção, e consequentemente, evitar o excesso de resíduos eliminados.

Os RSCC também podem ser reciclados, para que posteriormente se transformem, por exemplo, em pisos. Separando os resíduos sólidos desde a obra, é possível, com a reciclagem, diminuir a quantidade descartada no meio ambiente, transformando-os em materiais para usá-los novamente. Para isso, os trabalhadores devem ser treinados para colaborar com o processo.

Independentemente da utilização do resíduo reaproveitado, a opção pelo tratamento dos resíduos da construção civil ocasiona benefícios da ordem econômica, social e ambiental. Com a reciclagem, há ainda a diminuição da poluição causada pelos resíduos, que podem causar enchentes e o assoreamento de rios e córregos. É importante destacar que o descarte incorreto também traz sérias consequências para o ambiente urbano.

Também é possível tomar algumas medidas simples para combater o desperdício de materiais, como as tintas. Ao fazer sua obra, planeje corretamente a quantidade que será utilizada, para não adquirir materiais em excesso. Além disso, armazene-as corretamente, e caso, ao fim da obra, ainda sobre algo, doe os materiais ou use-as para outro fim, evitando o acúmulo de itens sem uso. Ao terminar de usar a tinta, encaminhe suas embalagens a reciclagem.

A destinação certa de muitos resíduos da construção civil se dá também com a contração de empresas para recolher os resíduos, como as caçambas. Ao contratar uma empresa, certifique-se que ela descarte os itens da forma correta em locais apropriados.

É também dever dos municípios elaborar planos para determinar áreas adequadas ao descarte. Aos responsáveis pela obra, cabe a organização dos resíduos para que estes cheguem aos lugares adequados de descarte.

 

Sobre o autor: Jacqueline Gonçalo – Jornalista pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

 

Leia também:

Crie um belo jardim com reciclagem e sustentabilidade

Os profissionais que constroem sonhos: Engenheiro e Arquiteto

Revestimentos alternativos e ecologicamente corretos

 





Compartilhe:

Sobre o Autor

Comentários não são permitidos.