Mercado Imobiliário

Tipos de financiamento imobiliário: como escolher o seu

Escolher o tipo de financiamento imobiliário é uma tarefa que exige bastante atenção, porque repercutirá em muitos anos da sua vida financeira. Conheça várias dicas de como escolher o seu e facilitar a decisão acertada.

financiamento imobiliário

Três tipos existentes

São três as opções de financiamento imobiliário existentes, seja para compra de qualquer tipo de imóvel, e iremos explorá-las separadamente abaixo.

 

Sistema Price

O Sistema Price é muito utilizado em diversos países, contudo ele teve de ser remodelado para se ajustar à realidade brasileira, por conta de nossa alta inflação e taxas de juros, e mesmo assim ele não é muito utilizado por aqui.

Ele funciona da seguinte forma: na maior parte das primeiras prestações, é realizado o pagamento dos juros do financiamento. Os juros vão diminuindo com o passar do tempo, já que eles são cobrados pelo valor que ainda é devido ao banco. Assim, quanto mais se paga ao financiador, menos se paga de juros.

Contudo, no Sistema Price as parcelas são fixas, o que se paga no decorrer do tempo é a amortização, ou seja, o valor pago ao banco como devolução do que foi emprestado.

Para finalizar: este tipo de financiamento não é muito vantajoso quando a renda do pagador geralmente não sofre reajustes conforme os reajustes praticados pelo banco (amortização). Se isto ocorrer, o financiamento cada vez mais vai comprometer o orçamento do pagador, que sofrerá risco de inadimplência.

 

SAC

A sigla SAC é correspondente ao Sistema de Amortização Constante. Como você pode perceber pela sua denominação, a amortização é paga de maneira diferente do Sistema Price, sendo constante ao longo de todo o pagamento do financiamento. A variação nas parcelas decorre do pagamento de juros.

Sendo assim, o valor das parcelas diminui com o passar do tempo. As prestações mais altas são pagas no começo do financiamento, com juros mais altos, mas depois elas diminuem, facilitando a quitação do empréstimo.

 

SACRE

O terceiro tipo de financiamento é o mais praticado no Brasil e sua sigla quer dizer Sistema de Amortização Crescente. Ele é uma mistura dos dois tipos mencionados anteriormente, ou seja: o valor das prestações aumenta com o passar do tempo, mas até um limite. Depois de certo prazo, começam a diminuir.

O reajuste das prestações é feito como no Sistema Price, isto é, de acordo com a TR, com a amortização crescente, mas com juros decrescentes. Sua vantagem é que as prestações diminuem com o passar do tempo, assim fica mais fácil quitar o empréstimo pego com o banco.

 

Como escolher o seu

A escolha do tipo de financiamento imobiliário ideal para a compra de sua tão sonhada casa vai depender da sua situação financeira no momento do financiamento e a longo prazo. Como você pode perceber, o Sistema Price talvez não seja a melhor oferta para o brasileiro, especialmente porque as parcelas continuam com valor fixo durante todo o pagamento, até a sua quitação. Então, só vale a pena optar por este financiamento se os seus ganhos forem proporcionais aos juros e à amortização cobrados.

O SAC é um tipo interessante, já que a amortização é diluída nas prestações do financiamento, mas os juros aumentam com o passar do tempo. É uma boa opção para quem consegue pagar mais no começo das parcelas, que são mais altas, mas que não quer comprometer muito seu orçamento no futuro.

Já o SACRE, que mistura os dois tipos mencionados anteriormente, é o mais praticado no Brasil e não é por acaso. Como os juros por aqui são bastante altos, e eles diminuem com o passar do tempo, sua escolha é vasta entre os financiamentos bancários.

Aí você se pergunta: então eu devo optar pelo SACRE? Talvez! Pode ser que você prefira pagar um valor fixo até o final das parcelas, por ter um bom cronograma de recebimentos. Você pode também optar por uma amortização constante, com juros mais altos, porém com diminuição das parcelas. Se você optar pelo tipo mais utilizado no Brasil, mesclará as vantagens de cada tipo, facilitando a quitação pelo decréscimo do valor das parcelas.

É preciso estudar bem os tipos de financiamento imobiliário existentes, pedir dicas a quem entende, esclarecer suas dúvidas, comparar taxas e valores, etc. É uma decisão que pesará no seu bolso por muitos anos, então não pode ser tomada de forma precipitada, ela requer muito cuidado.

 

Esperamos ter ajudado você em sua escolha!

 

Autor: Equipe Ei Imóvel

You may also like...