Estudo divulga perfil dos imoveis na zs sp
Conheça seu bairro

Estudo revela o perfil dos imóveis na zona sul de São Paulo

A zona sul recebeu 328 novos empreendimentos residenciais verticais, totalizando 43.892 unidades e um VGV de R$ 21,1 bilhões. A Zona Sul de São Paulo é a região com a maior concentração de lançamentos da cidade. Um levantamento realizado pela área de Inteligência de Mercado da Lopes indicou que, nos últimos três anos, a região recebeu 328 novos empreendimentos residenciais verticais, totalizando 43.892 unidades e um VGV de R$ 21,1 bilhões. Ainda de acordo com o estudo, a região também apresenta ótima liquidez, como toda a capital: do total de apartamentos lançados, 88% já foram comercializados.

Além de vantagens como boa localização, proximidade com as principais vias da cidade e áreas comerciais como Itaim Bibi, Vila Olímpia, Moema, Brooklin e Bela Vista, a região tem atraído atenção do público consumidor por oferece diversas opções de tipologias, variando entre 1 e 4 dormitórios. Porém, os produtos com maior volume de vendas são os empreendimentos com unidades de 2 dormitórios, com 15.904 unidades comercializadas, seguido de unidades de 3 dormitórios (11.071) e 1 dormitório (5.669).

O preço mediano de lançamentos dos últimos 12 meses é R$ 7.110/m² e grande parte dos apartamentos, 41% do total lançado, pertence ao segmento de médio padrão. “Muitos apartamentos são vendidos por até R$ 500 mil. Aliando o bom preço e as boas condições de financiamento, isso aumenta a possibilidade de compra de um imóvel com projetos modernos numa região valorizada pela sua localidade e ótima infraestrutura”, afirma Cristiane Crisci, diretora de Inteligência de Mercado, CRM e GPN da Lopes .

Ainda de acordo com o estudo, foram identificados 166 futuros lançamentos residenciais verticais para a região.

“Pensando em lançamentos, a zona sul é a região mais importante do mercado imobiliário paulistano com R$ 21 bilhões lançados em empreendimentos residenciais verticais. As zonas oeste e leste também receberam boa parte dos investimentos, no último triênio foram lançados cerca de R$ 8 bilhões em cada uma dessas regiões e há oportunidade de lançamentos nas zonas Norte e Central da cidade que historicamente recebem um volume menor de lançamentos – no mesmo período analisado R$ 4 bilhões e R$ 3 bilhões em lançamentos, respectivamente.”, complementa Crisci.

Você pode gostar de ler também...