Decoração e Paisagismo

Lustres como protagonistas de sua decoração

O que é luz? Você saberia responder? Bem, a explicação científica é mais complexa, mas, resumidamente, seria uma irradiação em forma de ondas percebida e captada pelos nossos olhos e transmitida ao nossos cérebros. Então, já é possível imaginar o quanto isto impacta a percepção que temos dos ambientes. E as sensações ainda podem ser alteradas dependendo também do design dos lustres utilizados em suas decorações. Entenda o caso.

decoração com lustres
Fonte: Roberto Migotto

Fontes de luz para sua casa

Por inúmeros motivos, seria impossível viver em uma residência sem que os seus ambientes tivessem entrada de iluminação natural. 

Por isto mesmo é que os projetos de arquitetura prevêem a instalação de aberturas nestes espaços – estamos falando, sobretudo, das portas e janelas. Mas esta é uma solução que funciona bem para o dia, só que não para a noite.

Então, neste caso, a melhor alternativa é contar com um sistema de iluminação artificial, ou seja, produzida por meio de energia elétrica. E os aparelhos que ajudam a distribuir esta luz nos espaços – ou melhor, as fontes – podem ser os mais variados. 

Temos, por exemplo, as luzes de parede, como a arandelas ou os apliques; as de piso, como as colunas; as de mesa, como os abajures; e as de teto, como os plafons, as calhas e os lustres.

lustres com design diferente
Fonte: Lnormand Interiores

Os lustres, no caso, são um tipo de aparelho próprio para ser instalados no teto, ficando pendentes e abaixo da linha do forro. 

Geralmente, os lustres são utilizados como fontes de iluminação, utilizados de forma centralizada, ou seja, fornecendo iluminação geral ao ambiente centralizada na peça. Contudo, é possível, com os lustres, obter tanto luz direta quanto luz indireta. Veja isto a seguir.

lustres diferentes
Fonte: Roberto Migotto e Aquiles Nicolas Kílaris

Por que lustres, afinal?

Precisamos lembrar em que locais geralmente vemos a instalação de lustres para a iluminação de interiores. 

Pois bem, o comum é a sua utilização em decorações de salas e quartos, mas também pode ser possível – dependendo do modelo de cada luminária – ver algo assim em banheiros e mais. Isto claramente justifica o motivo de encontrarmos tantos tipos diferentes destes aparelhos à venda nas lojas.

lustre na sala de jantar
Fonte: Jaqueline Frauches

Para salas de jantar os modelos de lustres mais indicados são aqueles que emitem uma luz direta. O que isto quer dizer? 

Quer dizer que todo o facho de luz saído das seus lâmpadas deve atingir diretamente uma determinada superfície – que, no caso, é a mesa de refeições. Esta luminária, aliás, é toda aberta na parte inferior e por isto, se estivermos sentados, conseguimos ver as suas lâmpadas.

lustre com luz direta sobre a mesa de jantar
Fonte: Raduan Arquitetura

Agora, para uma sala de estar ou um quarto, por exemplo, o melhor seriam os lustres com possibilidade de iluminação indireta. Isto quer dizer que as suas lâmpadas emitem fachos de luz primeiro em direção ao teto. E quanto mais clara for esta superfície melhor ela poderá “rebater” e direcionar toda a luz do lustre para baixo, para o ambiente – é por isto, inclusive, que se costuma pintar os forros da casa de branco.

lustre com luz indireta no quarto
Fonte: Brunete Fraccaroli

Independente do tipo de lustre escolhido, todos podem ganhar mais destaque em um sistema misto de iluminação. 

O ambiente decorado pode ter, por exemplo, todo um trabalhado de sancas e spots – elementos colocados junto ao teto, acomodando lâmpadas e projetando luz em direção às superfícies. É importante estudar todo este cenário. Os efeitos obtidos podem ser os mais variados – e deve-se evitar ofuscamentos, viu?

sistema misto de iluminação
Fonte: Juliana Pippi

Novos designs inspiradores de lustres

É possível encontrar nas lojas, ou mesmo criar com as próprias mãos, muitos modelos diferentes de luminárias. Entenda o seguinte: os lustres podem ser grandes protagonistas em decorações residenciais. 

Por isto mesmo é que vale a pena refletir sobre o seu design. Os clássicos lustres pendentes tipo candelabros – rústicos, com partes torneadas e pingentes de cristal – são ainda os mais queridos. Contudo, existem muitos outros modelos.

lustre candelabro
Fonte: Luciana Latorre

Tem também os lustres de madeira, bambu, vidro, acrílico, com partes em tecido, e mais. Os pendentes em meia bola, em formato de diamante, aramados, em espiral, ou estilo retrô.

E ainda os lustres “sputnik” – com hastes em várias direções -; os “aranhas” – com muitos filamentos e lâmpadas; os trapezoidais; os ajustáveis; os articulados; os flexíveis e muito mais. 

Como você viu, opções de lustres diferentes são inúmeras, basta escolher a sua, com todo o seu bom gosto!

lustre diferenciado em cozinha azul
Fonte: Roberto Migotto
Fonte: Patricia Kolanian Pasquini

Essas dicas para iluminação de interiores na decoração foram criadas pela equipe Viva Decora.

VivaDecora

O Viva Decora reúne as melhores ideias de Decoração, Design de Interiores e Arquitetura em um só lugar.
Entrevistas, artigos, fotos de ambientes reais e projetos de profissionais para inspirar e ajudar as pessoas a criarem o lar dos seus sonhos.
Inspire-se!
Viva Decora é uma iniciativa do portal Viva Real.

Você pode gostar de ler também...