Decoração e Paisagismo Mercado Imobiliário

Banheiro sem janela: 7 dicas para mantê-lo limpo e arejado

Espaços úmidos e mal ventilados são propícios para o mofo, que é prejudicial à saúde. Limpar e arejar o banheiro são medidas essenciais

Imóveis enxutos, mal planejados ou em posições pouco favoráveis podem apresentar um problema nada agradável: a inexistência de janela no banheiro, um dos ambientes mais úmidos do lar. 

Segundo dados do Movimento Construção Saudável, que reúne as principais empresas de impermeabilização do país, cerca de 80% dos imóveis sofrem com infiltrações.

Esse tipo de problema causa umidade e, consequentemente, contribui para o surgimento do mofo, que, além de dar um aspecto desagradável a paredes e objetos, solta esporos que podem prejudicar a saúde dos moradores. 

O principal malefício do mofo são as doenças e alergias respiratórias, que são causadas ou agravadas pelos fungos. É o caso da asma, rinite, sinusite, aspergilose broncopulmonar alérgica, micose broncopulmonar alérgica e outras alergias, que podem se tornar crônicas. 

Doenças que afetam olhos e pele, causando conjuntivite e dermatite atópica, também estão associadas à proliferação de fungos no ambiente. 

O mofo pode ser o responsável por doenças mais graves, como uma resposta inflamatória crônica (CIRS) ou pneumonite de hipersensibilidade, que causam sintomas psiquiátricos e pulmonares, podendo deixar sequelas por toda a vida. 

Devido a esses perigos, a qualquer sinal de que algo está errado, é preciso buscar uma solução.

Como os banheiros sem janela são ambientes ótimos para a instalação de mofo, o ideal é evitar a proliferação, mantendo-o sempre limpo, seco e arejado com as dicas a seguir:

Deixe a porta aberta

A ventilação do ambiente é muito importante para evitar o aparecimento das colônias de fungo. Por isso, sempre que não estiver sendo usado, o banheiro deve ficar com a porta aberta. 

Essa é uma solução fácil, prática e sem custos que qualquer um pode adotar em casa. 

Invista em plantas

Sensação na decoração de banheiros descolados e contemporâneos, as plantas ajudam a filtrar o ar e a umidade presente no local, razões pelas quais evitam o surgimento do mofo.

As plantas tropicais, que gostam de um clima quente e úmido, são as mais adequadas para os banheiros. É o caso do lírio da paz, eucalipto, espada de São Jorge, avenca e samambaia. 

Nesse ambiente, as plantas precisam ficar afastadas das paredes para que a umidade não passe para a estrutura do imóvel. Portanto, ganchos, suportes e vasos são essenciais.

Instale um exaustor

O exaustor para banheiro vai transferir o ar úmido do cômodo para o ambiente externo quando for ligado. Além disso, ele também elimina odores desagradáveis e poluentes.

A instalação deve ser feita com auxílio de um arquiteto ou engenheiro. Esses profissionais poderão determinar se é melhor fazer a instalação na parede ou no teto, qual é o modelo adequado para o tipo de revestimento e qual é a potência necessária para o ambiente.

Use um desumidificador

O aparelho desumidificador de ar tem a função de reduzir as gotículas de água presente no ambiente, devolvendo ao local um ar com umidade entre 30% a 60%. As gotículas captadas pelo aparelho vão para uma caixa, que deve ser esvaziada posteriormente.

Graças ao controle da umidade, o equipamento dificulta que o mofo se instale nas paredes, armários e objetos que ficam no banheiro.

É preciso ter cuidado na hora de usar. Como se trata de um aparelho elétrico, é melhor deixá-lo longe de fontes de água. 

Use um combo de produtos

Limpar o banheiro com frequência impede o acúmulo de umidade e dos micro-organismos que favorecem o aparecimento do bolor. Por isso, ter um bom arsenal de produtos de higiene e limpeza é importante. 

Para a limpeza semanal e diária, é necessário contar com água sanitária, desinfetante, saponáceo, tira limo e limpador multiuso.

Agora, se o mofo já começou a aparecer, mas ainda é superficial, o ideal é fazer a remoção com uma solução de uma parte de água sanitária para três de água, um limpador de superfícies com cloro e uma escova de cerdas duras ou pano úmido. Neste caso, o uso de máscaras e luvas de proteção é obrigatório. 

Manutenção em dia

Em algumas situações, a falta de cuidados com a manutenção da casa pode contribuir para o surgimento do mofo em um local úmido, como o banheiro que não possui janela ou com má ventilação.

Periodicamente, é preciso analisar aspectos como o telhado e a estrutura do imóvel em busca de infiltrações no local. Em apartamentos, a conferência deve ser feita também pelos vizinhos. Sem essa atenção, é comum que as infiltrações passem a ocorrer e a aumentar o problema.

Contrate um especialista

Se o ambiente já estiver comprometido, a melhor solução é chamar um especialista, que vai avaliar o problema e propor uma solução.

Se a superfície não estiver tomada pelo mofo, uma limpeza com produtos específicos pode ser suficiente, mas, em casos mais graves, quando o bolor já tomou conta da estrutura, pode ser necessário refazer a parede, preparando-a com impermeabilizante e tinta antimofo.

Um banheiro mal arejado pode ser prejudicial à saúde e às condições do imóvel. Os moradores devem tomar medidas preventivas e reparatórias para que o mofo, este inquilino indesejado, não comece a dividir a moradia com a família. 

Leia também:

+ 5 Maneiras de iluminar um banheiro sem janela

+ As 3 melhores opções de pia para banheiro pequeno

Você pode gostar de ler também...