Veja como fazer o projeto de iluminação da cozinha

0

A iluminação da cozinha deve ser clara o suficiente para o preparo dos alimentos não ficar comprometido. Por isso, nada de sombras nos corredores ou nas bancadas de trabalho. A primeira medida do projeto luminotécnico deve ser a escolha do lugar da janela. O mais indicado é sempre deixá-la próxima à bancada, trazendo luz natural para o ambiente. Mas lembre-se de que será preciso evitar o excesso de sol quando a janela estiver na fachada norte ou oeste da casa (neste caso, recorra a venezianas ou brises).

projeto de iluminação para cozinha - Dica da Arkpad

O vidro da porta permite a entrada de luz no ambiente e as pendentes complementam a iluminação do local. Repare ainda na distribuição dos spots embutidos no teto

A cozinha precisa ter uma iluminação geral repleta de luzes difusas – de, no mínimo, 60 volts – e lâmpadas com fachos diretos espalhadas pelo ambiente.

É importante também ficar atento à posição dos armários fixados na parede, pois a sombra deles pode afetar o trabalho. “Uma saída é colocar focos ocultos em cima dos móveis, o que permite a luz ser refletida nas paredes e no teto, diminuindo o impacto das sombras”, afirma Márcia Brunello, design de interiores.

E se a proposta for conseguir algo mais funcional, nada melhor do que apostar em trilhos com spots direcionáveis ou lâmpadas dicróicas. Outra possibilidade de iluminar a bancada é investir em luminárias pendentes com foco nos pratos e alimentos (mas sempre como luz adicional no projeto). “Lembre-se ainda de não instalar lâmpadas no alcance do olhar, porque irão provocar ofuscamento e grande desconforto nos moradores”, afirma Luciana Carvalho, arquiteta e diretora da Vert Arquitetura e Consultoria.

veja as dicas para um projeto de iluminação de cozinhas da Arkpad

A bancada de trabalho recebeu iluminação com spots para que a claridade no local fosse garantida. Lembre-se sempre de evitar pontos de sombra

A escolha correta da lâmpada é mais um aspecto importante para o sucesso do projeto luminotécnico.

As cores e os detalhes dos alimentos devem ser facilmente percebidos por quem cozinha, desse modo, aposte em modelos com alto índice de reprodução de cor (IRC). O valor mínimo recomendado é de 80 e as lâmpadas halógenas, fluorescentes e LEDs são as mais indicadas. A última inclusive pode ser usada no formato de fita para iluminar o interior de armários e gavetões.

A preocupação com a visibilidade dos alimentos também deve estar presente na escolha das cores das lâmpadas.

Não é interessante ter fachos coloridos na bancada, porque atrapalha a percepção dos alimentos. No entanto, é possível ousar na iluminação em espaços ou nichos específicos, sem que isso interfira no restante do ambiente. E o projeto da cozinha ficará ainda melhor com a escolha de luminárias de fácil limpeza, evitando o acúmulo de gordura.

Se desejar ver mais dicas sobre iluminação, acesso o blog da Arkpad para ver estas luminárias feitas de canos de metal.

Texto escrito por Bruna Bessi.





Compartilhe:

Sobre o Autor

O Arkpad é um portal de produtos e referências dedicado ao que há de melhor no mercado de Arquitetura, Decoração e Design. Com fotos de alta qualidade e organizado por categorias, o Arkpad permite ao usuário listar e compartilhar seus produtos favoritos, criar pastas e galerias e pesquisar ambientes de referência.

Comentários não são permitidos.